Comunicados de imprensa

A pescaria de arrasto da pescada de África do Sul celebra a sua quarta certificação MSC de pesca sustentável

abril 18, 2021

Com o apoio do governo, da indústria e dos intervenientes no mercado, a certificação MSC (Marine Stewardship Council) coloca a pescaria de pescada sul-africana entre as mais bem geridas do mundo, ajudando a manter a sua presença no mercado internacional e a proporcionar benefícios socioeconómicos a longo prazo ao povo sul-africano.

A pescaria de arrasto de pescada da África do Sul celebra 16 anos de certificação MSC, após o anúncio de uma quarta avaliação bem-sucedida, a 12 de fevereiro de 2021. Para obter a certificação, uma pescaria deve evidenciar que as unidades populacionais de peixes estão em bom estado, um impacto mínimo no ambiente e nas outras espécies bem como uma gestão eficaz.

Em 2004, a pescaria tornou-se a primeira pescaria de pescada do mundo, e a segunda de peixes de fundo, a cumprir os padrões globalmente reconhecidos para a pesca sustentável estabelecidos pelo MSC.

Desde a sua primeira certificação, a pescaria tem registado vários benefícios ambientais, incluindo uma recuperação das unidades populacionais de peixes, a redução das interações com aves marinhas, uma melhor gestão das capturas acessórias e uma maior compreensão dos impactos bentónicos, de forma a alcançar uma gestão responsável.  

A indústria sul-africana da pesca de arrasto da pescada captura aproximadamente 120 000 toneladas de pescada por ano. Cerca de 67% da pescada capturada é exportada e a certificação do MSC é vital para a competitividade internacional da pescaria.

Felix Ratheb, presidente da Associação Sul-Africana da Indústria da Pesca de Arrasto pelo Fundo (SADSTIA) e diretor executivo da Sea Harvest, declarou: “Em países do norte da Europa como a Alemanha, os Países Baixos e a Suécia, bem como na Austrália, Estados Unidos e Reino Unido, existe um elevado grau de consciencialização dos consumidores para a sustentabilidade dos produtos do mar. Os clientes nestes países exigem peixe e marisco que tenham origem numa fonte sustentável e é exatamente isto que o nosso setor pode oferecer. A certificação do MSC é vital para o nosso negócio de exportação e para o sucesso da nossa pescaria.

O facto de a pescaria de arrasto de pescada sul-africana ter mantido esta prestigiada certificação durante 16 anos é manifesto de uma parceria duradoura entre a indústria e o Departamento do Ambiente, Florestas e Pescas – o regulador do setor – e instituições académicas como a Universidade da Cidade do Cabo.”

Durante a última avaliação da pescaria, foi consultado um vasto leque de interessados, cujo contributo se reflete na certificação, que também estabelece uma série de objetivos que a pescaria deve cumprir nos próximos cinco anos.

Sue Middleton, diretora-geral adjunta interina do Departamento do Ambiente, Florestas e Pescas (DEFF), comentou: “O departamento de gestão das pescas do DEFF é um dos parceiros envolvidos na recertificação MSC da pescaria da pescada de profundidade da África do Sul. O departamento orgulha-se de apoiar esta certificação que promove as práticas de pesca sustentável na nossa pescaria.”

A pescada de arrasto é a pesca comercial mais valiosa da África do Sul, gerando vendas de 4,5 mil milhões de rands por ano e fazendo uma contribuição socioeconómica anual total de 6,7 mil milhões de Rands. A pescaria emprega aproximadamente 27 000 sul-africanos em postos de trabalho diretos e indiretos. Os direitos de pesca estão nas mãos de 32 empresas, que vão desde grandes empresas integradas verticalmente a pequenas e médias empresas com operações diversificadas – em conjunto, 66% destas empresas são propriedade de pessoas de raça negra.

“Graças à sua gestão sustentável, a pescaria de arrasto de pescada continuará a trazer benefícios aos sul-africanos durante várias gerações”, concluiu Ratheb.

Michael Marriott, Gestor de Programa do MSC: A África, o Médio Oriente e a Ásia do Sul felicitaram a pescaria pela sua recertificação: “Parabéns à pescaria de arrasto de pescada sul-africana pelo sucesso da sua quarta certificação de acordo com o padrão de sustentabilidade do MSC. O Padrão do MSC é regularmente atualizado para refletir os conhecimentos científicos atuais sobre o significado da sustentabilidade, e, durante 16 anos, a pescaria de arrasto de pescada sul-africana desempenhou um papel de liderança na colaboração com o governo, cientistas e ONG para assegurar o futuro a longo prazo dos recursos de pescada. Continuam a contribuir para a investigação e para melhorar as suas operações, num esforço para alcançar as melhores práticas.”

O Marine Stewardship Council trabalha com pescarias de todo o mundo para combater a sobrepesca, incluindo a pescaria de pescada da Namíbia, recentemente certificada, tornando-se a segunda em África a obter a certificação do MSC.

  • '{{item.Image.Title}}', {{item.Image.Artist}}, {{item.Image.Description}}